Temáticas

TERCIÁRIO, VIRTUALIDADES E DINÂMICAS TERRITORIAIS:

simbioses entre espaço físico e espaço virtual

Práticas de consumo de bens e serviços tangíveis e intangíveis estão no âmbito das atividades terciárias, cuja primazia, no atual estágio do capitalismo, tem desafiado o entendimento das diversas transformações socioespaciais que vem ocorrendo, com impactos territoriais ainda por serem absorvidos e desvendados. Os próprios fragmentos da cidade e da sua imagem se transformaram em mercadorias altamente valorizadas, potencializadas pelos avanços no campo das tecnologias digitais e nas inovações verificadas no comércio e serviços, aqui também incluído o turismo. O advento da virtualidade traz novos contornos e desafios para a relação dialética entre o consumo e a cidade no Século XXI. O virtual não se opõe ao real, mas lida com um desprendimento do “aqui e agora” proporcionando novas velocidades e uma outra relação com o tempo e o espaço. Os encontros e as trocas já não são essencialmente físicos e presenciais, mas também virtuais, gerando novas possibilidades de relações sociais. E isso acaba impondo múltiplas perspectivas e aportes empíricos, teóricos e interpretativos para antigas e novas questões no campo da Gestão e do Planejamento Urbano e Regional, da Arquitetura e Urbanismo, do Design e áreas afins.

Nesse contexto, convidamos a comunidade acadêmica a discutir essa temática submetendo trabalhos que pretendam avançar na discussão do terciário (comércio, serviços e turismo) e de suas estratégias de realização onde o digital e o virtual disputam espaço e coexistem com o real, transformando “a estrutura, o processo, a função e a forma” do/no espaço, resultando em distintas dinâmicas territoriais de forma multiescalar.

Eixos temáticos: (preferencialmente, mas não estão limitados a)

1. ASPECTOS SOCIAIS, CULTURAIS, ARTÍSTICOS e VIRTUAIS DO TERCIÁRIO:

cultura e consumo, troca, cultura material; consumidor, consumo e consumismo; arte urbana; consumo de arte e patrimônio, consumo e entretenimento, ética e cidadania.

2.TERCIÁRIO, PLANEJAMENTO, INTERVENÇÃO E GESTÃO URBANA: políticas urbanas, gestão e planejamento; urbanismo comercial; políticas de requalificação, resiliência urbana, mercado imobiliário; redes e fluxos, dinâmicas urbanas; cidades 24 horas, centros e centralidades, cidades criativas, análise espacial do terciário, modelos urbanos e configuracionais, geomarketing, teorias locacionais, comércio e serviços informais (ambulantes); interseção entre o terciário e outras dinâmicas socioespaciais.

3. A ARQUITETURA E OS ESPAÇOS DE ABASTECIMENTO E CONSUMO: espaços varejistas e inserção urbana; tipologias arquitetônicas de comércio e serviços: mercados públicos, lojas de departamento, galerias comerciais; franquias; shopping centers, outlets, flagship stores; lojas; pop centers, camelódromos, centros empresariais, espaços de co-working, conjuntos multiusos/multifuncionais, centros de recreação e lazer; museus; centros de exposição e eventos, hotelaria, resorts, entre outros.

4. CIDADE, ARQUITETURA E DESIGN COMO SIGNOS DO CONSUMO: city marketing, paisagem urbana e mídia exterior; comunicação urbana, branding, showroom; arquitetura promocional em feiras e exposições de negócios; pop-up stores, vitrinas, visual merchandising; páginas na web; publicidade, marketing digital.

5. TURISMO, PRODUÇÃO E CONSUMO DO LUGAR: turismo e urbanização; turismo e mercado imobiliário; consumo dos lugares; turismo e centros urbanos; turismo e requalificação urbana; turismo e patrimônio; turismo urbano; turismo virtual (incluindo a discussão dos impactos da pandemia Covid-19); megaeventos; eventos e espaço público; segmentação do turismo (compras, negócios, cultural, etc.); turismo e arquitetura; arquitetura temática; atrações, serviços e infraestrutura turística; hospitalidade, viagens,  turismo e lazer; turismo de experiências, turismo comunitário.

6. LOGÍSTICAS TERRITORIAIS DO TERCIÁRIO: fluxos urbanos e regionais, abastecimento alimentar; centros de distribuição e armazenagem; centros de gestão; Black stores ; Dark kitchens, transporte de cargas e modais de distribuição; logística portuária; novas hierarquias urbanas e novas centralidades; mobilidade e transporte; distribuição de mercadorias, e-commerce, serviços on-line, serviços por aplicativos e mídias sociais; automação e tecnologia; cidades inteligentes.

rodape